With Borders

No Borders

06/09/2012

EXPORTAÇÕES TÊM QUEDA EM JULHO DE 2012 NO ES, APONTA INSTITUTO

As exportações do Espírito Santo registraram queda de -9,70% no mês de julho deste ano em relação ao mês anterior, informou o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), com base em dados da Secretaria de Comércio Exterior (Sece), órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).
Em julho de 2012, o estado totalizou US$ 891,51 milhões em exportações contra US$ 1.244,04 bilhão no mesmo período de 2011. Em importações foram US$ 696,53 milhões no mês de julho de 2012, contra US$ 973,29 milhões no mesmo período do ano anterior.
Para o economista do IJSN, Victor Nunes Toscano, a queda se deve ao cenário incerto da Europa. “Em 2011 todos os países estavam otimistas e as negociações foram altas, mas com a crise na Europa as coisas mudaram e os números caíram. Quando o mercado interno não está aquecido não temos volume de compra”, explicou Toscano. O economista disse que ainda é cedo para dizer se a economia no estado vai melhorar.
De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio de Exportação e Importação do Estado do Espírito Santo (Sindiex), Severiano Imperial, além da greve dos servidores da Receita Federal e da Anvisa, a retração do mercado internacional impactou diretamente na pauta de exportações do Espírito Santo.
“É o caso do minério de ferro que, com a desaceleração do crescimento na China, registrou uma queda nas vendas. Mas estamos nos reunindo constantemente para buscar medidas para não desestimular as importações pelo estado”, destacou.


Codesa


Segundo a Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) a greve da Anvisa não está atrapalhando os trabalhos dos portos do estado. Nesta quinta-feira (6) quatro navios esperavam para atracar, dois deles já estavam liberados e vistoriados pela Anvisa. No começo da greve, a espera chegou a 10 navios na espera. A Codesa avalia como quase normal as atividades dos portos.


Números


De acordo com o IJSN, o Espírito Santo totalizou US$ 891, 51 milhões em exportações no mês de julho, o dado representa um recuo de 9,70% comparado ao mês anterior, quando foram exportados US$ 987,24 milhões em produtos via empresas capixabas.
Para o Instituto Jones dos Santos Neves, ao analisar os dez principais produtos exportados pelo estado, nota-se que apresentaram desempenhos heterogêneos, com destaque para celulose (+48,10%), tubos flexíveis de ferro e aço (+118,35%), granitos trabalhados (+0,27%), café em grão (+5,37%) e granito em blocos ou chapas (+15,71%). Entre as principais quedas está o minério de ferro aglomerado (-13,99%), principal produto de exportações local.
As importações do estado também registraram queda de 8,43% no valor importado em julho de 2012 em relação ao mês anterior, US$ 696,53 milhões em julho contra US$ 760,68 milhões em junho.
Na análise das importações subdivididas por categorias de uso, ainda na comparação com o mês anterior, ocorreu aumento de 12,21% nas compras de bens de consumo semiduráveis e de 0,12% nas de bens de capital. A maior redução ocorreu na categoria de bens de consumo não-duráveis (-37,95%).
Entre os produtos importados em julho, as dez maiores participações, que somam mais de 60% do total, foram: carvão mineral (14,79%), automóveis, caminhonetas e utilitários (13,57%), máquinas e equipamentos de uso na extração mineral e na construção (6,79%), aeronaves (6,05%), equipamentos de comunicação (4,43%), caminhões e ônibus (3,73%), produtos de borracha (3,40%), metais não-ferrosos (3,01%), resinas e elastômeros (2,55%) e máquinas e equipamentos de uso geral (2,48%).

Fonte: G1 Espírito Santo