With Borders

No Borders

12/09/2012

OTIMISMO NO EXTERIOR FAZ BOVESPA ROMPER 60 MIL PONTOS

SÃO PAULO - A decisão da Corte Constitucional da Alemanha de ratificar o Mecanismo de Estabilidade Europeu (ESM, na sigla em inglês) garante nesta quarta-feira uma abertura em alta para a Bovespa, acima dos 60 mil pontos. Porém, não está descartada a realização de lucros ao longo do dia, já que os negócios locais vêm de quatro pregões consecutivos de valorização. A espera pelo resultado da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve (Fed), nesta quinta-feira (13), também pode limitar o apetite ao risco. Por volta das 10h15, o Ibovespa subia 1,11%, aos 60.080,80 pontos.
O estrategista-chefe da SLW, Pedro Galdi, prevê que "o dia será positivo" para os negócios locais, em razão da decisão alemã. Para a equipe de análise da Um Investimentos, "o mercado brasileiro deve seguir hoje os índices internacionais, também impactado por novas expectativas de alívio monetário na China, após declarações do premiê Wen Jiabao".
No horário acima, na Europa, a Bolsa de Frankfurt subia 0,59% e a de Paris, +0,40%. Em Nova York, o futuro do S&P 500 ganhava 0,36%.
Os mercados externos reagem positivamente ao aval alemão para um mecanismo permanente de resgate na zona do euro, embora os ganhos sejam moderados em razão das condições impostas para isso. As expectativas em torno de novas medidas de afrouxamento monetário por parte do Federal Reserve também impõem certa cautela aos negócios.
Mais cedo, a Corte Constitucional alemã ratificou o ESM, que prevê a criação de um fundo de 500 bilhões de euros para socorrer países em dificuldade. Contudo, as obrigações da Alemanha com o fundo não podem superar os 190 bilhões de euros e a Corte também deixou claro que não aceitará que o fundo tome empréstimos diretamente do Banco Central Europeu (BCE).
Na China, o primeiro-ministro Wen Jiabao prometeu manter um crescimento econômico estável e disse que o país está no caminho certo para atingir a meta de crescimento de 7,5% no Produto Interno Bruto (PIB) neste ano.
Um operador de renda variável, que falou sob a condição de não ser identificado, acrescentou "que as commodities em alta também devem beneficiar a Bolsa hoje e não há indicadores de peso previstos na agenda do dia que possam mudar muito a direção dos negócios nesta quarta-feira".
Nesta manhã, foi divulgado que o índice de preços das importações dos Estados Unidos subiu 0,7% em agosto, menos que a previsão de alta de 1,5%. Às 11h, é a vez de o Departamento do Comércio norte-americano informar os estoques no atacado em julho. A previsão é de alta de 0,4% ante junho.
De volta à Bolsa, graficamente, "seguindo acima dos 57.320 pontos, o Ibovespa tem como primeiro objetivo romper a média móvel de 200 dias, que passa próximo aos 59.500 pontos", dizem os analistas da Um Investimentos.
E os investidores deverão continuar a digerir o pacote do governo para o setor de energia. No fim do pregão de ontem, as ações ampliaram as perdas diante de dúvidas sobre o cenário setorial. À noite, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, anunciou que a redução da tarifa de energia elétrica para consumidores e indústrias vigora a partir do dia 5 de fevereiro do ano que vem.

Fonte: Estadão