With Borders

No Borders

13/09/2012

EMPRESÁRIOS ALEMÃES PROCURAM PARCEIROS DE NEGÓCIOS NO BRASIL

São Paulo - Representantes de 11 empresas alemãs que procuram expandir suas operações no Brasil visitam nosso país entre 10 e 17 de setembro (segunda a quintaf-eira). Os empresários, originários do estado alemão Baden-Württemberg, participarão de rodadas de negócios com potenciais parceiros brasileiros nas capitais Porto Alegre (11), São Paulo (13) e Rio de Janeiro (15). Os encontros são organizados pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo (AHK, na sigla em alemão).
“Os executivos alemães estão à procura de parceiros locais, para formação de joint-ventures, para distribuição de produtos ou para outros tipos de cooperações”, explica Ricardo Castanho, diretor do Departamento de Comércio Exterior e Feiras da Câmara Brasil-Alemanha de São Paulo (AHK na sigla em alemão). Ele acrescenta que a maioria dos visitantes são empresas de médio e pequeno porte já maduras o suficiente para iniciar um processo de internacionalização e desejam participar do mercado brasileiro e as oportunidades existentes no país.
Os visitantes de Baden-Württemberg têm atuação consolidada em setores variados, como engenharia, revestimentos, produtos químicos, autopeças, softwares para produtos de mídia e comunicação, tecnologias ambientais, cosméticos e acessórios para cabeleireiros, bombas de óleo, tecnologias hospitalares e farmácia. O perfil completo de cada organização pode ser encontrado no site da Câmara Brasil-Alemanha. Os interessados em conhecer essas empresas podem se inscrever pelo e-mail comex@ahkbrasil.com. Os encontros são acompanhados por intérpretes e assessores de comércio exterior da Câmara Brasil-Alemanha.
Baden-Württemberg -Com o menor índice de desemprego na Alemanha, Baden-Württemberg é o terceiro maior estado alemão e uma das principais regiões econômicas da Europa. Apresentou o maior crescimento entre todos os estados alemães no ano de 2011: 4,4% de incremento no PIB. As atividades predominantes no estado são a indústria automobilística, que movimenta 26% da manufatura estadual, e o setor de máquinas e equipamentos, que responde por 21% da produção industrial local. Ainda se destacam em Baden-Württemberg as indústrias metalúrgica e elétrica. Dados do Serviço Federal Alemão de Estatísticas (Destatis) apontam que a corrente de comércio entre Baden-Wrüttemberg e o Brasil tem se intensificado nos últimos anos. Em 2011, o estado alemão exportou 1,9 milhão de euros para o Brasil (+5,26% sobre 2010) em máquinas, veículos, autopeças e químicos. Já o Brasil exportou cerca de 1 milhão de euros (+10% sobre2010) em rações, papelão, máquinas e autopeças. Esforços de ambos os governos estão sendo feitos para desenvolver novos setores da economia estadual. As políticas de incentivo favorecem especialmente os setores de mobilidade sustentável, tecnologias de meio ambiente, energias renováveis e eficiência de recursos, saúde e tratamento e TI.
Perfil - A Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK) é uma entidade que desenvolve um papel essencial no fomento das relações econômicas entre os dois países. Filiada à Confederação Alemã das Câmaras de Comércio e Indústria (DIHK), a Câmara Brasil-Alemanha atua como base para o fortalecimento e a diversificação dos negócios de seus associados, na atração de investimentos para o Brasil, na ampliação do comércio bilateral e na cooperação entre os países do Mercosul e da União Europeia. No Brasil há 95 anos, a Câmara Brasil-Alemanha congrega 1.700 associados, entre empresas de capital ou know how alemão instaladas no Brasil e companhias brasileiras e alemãs voltadas ao comércio exterior, e conta com 220 funcionários atuando em 14 cidades brasileiras. Por meio da Câmara Brasil-Alemanha, os associados se beneficiam de uma rede de mais de 114 câmaras espalhadas em 81 países, além de 83 entidades do gênero na Alemanha. Em 2011, a Câmara Brasil-Alemanha trouxe para o Brasil 83 delegações empresariais e contou com a participação de 15 mil executivos em congressos, seminários e reuniões ao longo do ano.

Fonte: Revista Fator