With Borders

No Borders

17/09/2012

ALGODÃO - MATO GROSSO RESPONDE POR 52% DA EXPORTAÇÃO NACIONAL

O Brasil exportou, até julho, cerca de 363 mil toneladas da pluma de algodão. Volume considerado recorde para o período, 466% superior em comparação com o ano passado, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Mato Grosso, o maior Estado produtor de algodão, até o primeiro semestre de 2012 representou 52% do volume total embarcado pelo país.
A relação anual da participação mato-grossense nas exportações brasileiras, nos últimos cinco anos, veio sofrendo redução, passando de 62% em 2008 para 48% em 2011. Porém, em 2012, essa relação tende a sofrer alteração, pois até julho já representa quase 52%, e com o fim da colheita em setembro, os estoques da fibra tendem a aumentar, elevando o volume exportado.
Conforme Só Notícias já informou, com o bom desenvolvimento da segunda safra, neste ano, a produtividade da safra 2011/12 foi mais uma vez ajustada para cima e atingiu os 258 @/ha. Com isso, a produção mato-grossense que estava estimada até último mês em 999 mil toneladas foi para 1,07 milhão de toneladas. Além disso, nesta primeira divulgação de safra 2012/13, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), em parceria com a Ampa e IMA, espera que sejam colhidos 694 mil toneladas, registrando uma queda na produção de 36%. Este movimento deve ocorrer principalmente por conta do recuo da área, que deve reduzir em 28%, chegando a 520 mil hectares.
A conjuntura favorável de preços e custos, tanto para soja como para o milho, fizeram que o algodão perdesse o espaço no planejamento de área 2012/13 do produtor mato-grossense. O alto custo do algodão, chegando a R$ 5.364/ha, foi um fator de desmotivação, além dos preços da pluma, que não atendem as expectativas do produtor, sendo cotado no mercado disponível na última semana em R$ 51,4/@ em Mato Grosso, valor 4% inferior em relação à mesma época do ano passado.
Assim, a aversão ao risco do algodão e a alta atratividade por soja e milho pressionam a produção na safra 2012/13.

Fonte: Valor Econômico