With Borders

No Borders

26/02/2012

EXPORTAÇÕES BOLIVIANAS TRIPLICARAM EM SEIS ANOS

O valor das exportações bolivianas triplicou nos seis últimos anos, chegando a nove bilhões de dólares em 2011, segundo um relatório do Ministério de Comércio Interior e Exportações, publicado hoje.
De 2006 a 2011, a nacionalização dos hidrocarburos e a alta nos preços das matérias primas no mercado internacional permitiram elevar o valor de nossas vendas ao exterior, explicou o vice-ministro de Comércio Interior e Exportações, Huáscar Ajata.
Segundo Ajata, as vendas ao exterior em 2005 subiram de dois bilhões e 800 milhões de dólares em pouco mais de seis anos e atingiram os nove bilhões, 25 por cento delas com valor agregado.
Para Ajata, ter passado de um estancamento em toda a época neoliberal às vendas atuais significa que tem dado resultado a mudança estrutural implementada na economia boliviana.
Ao mesmo tempo, o vice-ministro recordou que a balança comercial boliviana registrou déficit durante a década de 1990 e nos primeiros anos de 2000 porque o país importava mais do que exportava.
Desde a chegada do presidente Evo Morales ao poder registrou-se um superávit, sobretudo pela nacionalização dos hidrocarburos e o elevado preço das matérias primas bolivianas no mundo, sublinhou o vice titular.
Dos nove bilhões 109 milhões alcançados em exportações em 2011, quatro mil 60 correspondem a hidrocarburos, seguido dos minerais com dois mil 413, a indústria manufatureira com duas mil 230 e a agricultura, que vendeu ao exterior 355 milhões de dólares.
Os produtos do agronegócio com mais demanda para além das fronteiras bolivianas foram a castanha, quinua, os feijões e o café não-tostado. Dentre os minerais destacam-se a prata, o zinco, o chumbo e o estanho.

Fonte: Site Prensa Latina.