With Borders

No Borders

28/09/2012

SITE VOLTADO AO CSF APROXIMA BRASIL E REINO UNIDO NA ÁREA DE ENERGIA

Um site lançado nesta quinta-feira (27) deve facilitar a busca de informações para estudantes interessados em concorrer a bolsas pelo programa Ciência sem Fronteiras (CsF) no Reino Unido. A página relaciona as universidades britânicas que oferecem cursos na área de energia e resulta da parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e a Embaixada Britânica no Brasil.
A ferramenta, pioneira dentro do programa, integra o acordo de cooperação que prevê o envio de 800 estudantes brasileiros ao Reino Unido pelo CsF neste ano. O lançamento ocorreu durante seminário no MCTI com o objetivo de aprofundar os esforços conjuntos pela capacitação de profissionais no setor energético. O evento foi realizado no contexto da visita do primeiro-ministro David Cameron ao Brasil.
página será administrada pela embaixada e abrange inicialmente 12 áreas: Álcool Química, Biocombustíveis de Segunda e Terceira Geração, Bioenergia, Carros Elétricos, Células de Combustível, Eficiência Energética, Eólica, Hidrogênio, Ondas e Marés, Petróleo e Gás, Smart Grid (rede inteligente) e Solar. Outras fontes de energia devem ser incluídas a partir do interesse das universidades.
O assistente de Projetos da Embaixada Britânica, Sílvio Aquino, ressaltou a diretriz de que a ferramenta fosse dinâmica, com linguagem acessível para estudantes. Na visão do diretor da Universidade de Aberdeen, Celso Grebogi, o site é um facilitador digital para o cumprimento do acordo. "A possibilidade de agrupar todas as informações relativas às universidades britânicas em uma única ferramenta é fundamental para o sucesso das metas articuladas entre Brasil e Reino Unido para o Ciência sem Fronteiras", enfatizou.
"Acredito que nenhum outro país fez nada parecido voltado à área da ciência", comentou Grebogi. "O envolvimento da indústria conciliado ao comprometimento dos estudantes, que mantêm seu vínculo com o país, voltando após período de intercâmbio, é outro ponto crucial do projeto. A China, por exemplo, tem muitos estudantes que foram estudar no exterior e não voltaram para aplicar seu conhecimento no país."
Orientação
Um conjunto de informações complementares visa orientar os estudantes no momento da decisão sobre seu destino, referente ao período de estudo no exterior. Procedimentos para retirada de visto, localização das universidades, acordos internacionais vigentes, oportunidades de financiamento de projetos nas áreas de pesquisa e desenvolvimento e cursos de proficiência são alguns dos itens disponíveis.
Segundo o coordenador de Tecnologia e Inovação em Energia, da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Setec/MCTI), Eduardo Soriano, há a possibilidade de que o recurso seja proporcionado no caminho inverso, com instituições de ensino brasileiras em site dirigido a estudantes britânicos. Ele adiantou que a Embaixada do Canadá deve ser a segunda a criar uma ferramenta semelhante para o CsF.

Fonte: CNPQ