With Borders

No Borders

02/10/2012

VOLUME EXPORTADO DE SUÍNOS SOBE 55,2% EM SETEMBRO

As exportações brasileiras de carne suína aumentaram55,2% no último mês, na comparação com setembro de 2011. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira (1/10) pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), os embarques do produto in naturatotalizaram 54,5 mil toneladas, apresentando um avanço também na receita, que subiu 43,9%, de US$ 101,5 milhões para US$ 146,1 milhões. O preço da tonelada do produto, por outro lado, caiu 11,4%, para US$ 2.680,70. 
Em nota, a Associação Brasileira da Indústria Produtora eExportadora de Carne Suína (Abipecs) disse que já esperava essa reação nas vendas externas do produto. "O segundo semestre é historicamente melhor que o primeiro em vendas. Além disso, as exportações para a Rússia e países da Ásia, como a China, voltaram a crescer. E asindústrias brasileiras também estavam dispostas a vender para diminuírem o excedente de carne", disse Jurandi Machado, diretor de mercado da Abipecs. 
A Abipecs considera que o volume exportado deve se manter consistente em outubro. A partir de novembro, no entanto, quando as exportações para a Rússia tendem a cair por conta do frio e do congelamento da água, o desempenho dos embarques como um todo pode ser menor. "Mas no ano teremos um desempenho positivo. Até agora já havíamos exportado mais do que no ano passado graças às compras da Rússia. Com esses números de setembro, os embarques serão ainda maiores", diz Machado. A Abipecs está fechando seus próprios números sobre as exportações no mês passado, os quais divulgará nos próximos dias.
Os embarques de carnes bovina e de frango tiveram altas mais modestas, segundo o Mdic.  O volume embarcado de carne bovina aumentou 22,5% em setembro, passando de 74,2 mil toneladas para 90,9 mil toneladas. A receita cambial somou US$ 421,1 milhões, o que significa um aumento de 7,75% na comparação com os US$ 390,8 milhões de igual mês de 2011. A tonelada da proteína teve queda de 12,0% em preço, para US$ 4.632,50. 
Já a carne de frango foi a única cuja receita caiu. O recuo foi de 0,28%, de US$ 567,7 milhões para US$ 566,1 milhões. O preço da tonelada do produto também diminuiu, com uma queda de 1,59%, para US$ 2.011,70. No total, foramexportadas 281,4 mil toneladas da proteína no mês passado, um avanço de 1,33% ante as 277,7 mil toneladas embarcadas em setembro de 2011. 

Comparação mensal 


Na comparação com agosto, a carne suína também foi destaque entre as exportações. Os embarques da proteínaaumentaram 15,95%. Em receita e em preço, o avanço foi de 21,34% e de 4,64%, respectivamente. 
Já as exportações de carne bovina cresceram 0,33% na comparação mensal, mas a receita cambial e o preço diminuíram 0,07% e 0,40%, respectivamente. Por fim, os embarques de carne de frango caíram 1,08%. A receita cresceu 10,30% e o preço, 11,52%.

Fonte: Globo Rural