With Borders

No Borders

18/10/2012

MINISTRO DEFENDE INOVAÇÃO PARA REDUZIR PREÇO DOS CARROS

Brasília – O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, afirmou hoje que o novo regime automotivo brasileiro, o Inovar Auto, se baseou na inovação da indústria para produzir veículos mais eficientes e baratos para os consumidores. Para Pimentel, assim como houve queda nos preços dos aparelhos celulares na última década, por conta da inovação e da concorrência no mercado brasileiro, também haverá redução nos preços dos carros. “Não procede a ideia de que a inovação encarece o produto. Pelo contrário, a inovação massifica e barateia o produto. Assim como aconteceu com os celulares, vai acontecer na indústria automobilística”, explicou Pimentel em entrevista ao programa de rádio ‘Bom Dia, Ministro’, da EBC. “O argumento de que o governo está forçando a inovação e que isso vai encarecer o produto, simplesmente, não procede e não corresponde ao que se vê nas economias de mercado”, complementou. O ministro ainda falou que o Inovar Auto vai aumentar a concorrência na medida em que estimula a instalação de mais fabricantes de veículos no país, como as empresas chinesas JAC Motors e Cherry, e a alemã BMW, que já anunciaram investimentos no Brasil. “Quando há mais oferta, em relação à demanda, você tem queda de preços. Essa é a lei natural dos mercados”, analisou. Pimentel disse também que a eficiência e a segurança dos veículos foram os principais elementos do novo regime automotivo. “Quanto à eficiência, o regime Inovar Auto prevê uma redução, nos próximos quatro anos, de 18% na emissão dos gases poluentes. Isso significa que serão carros mais econômicos. Hoje, o consumo médio de um carro a gasolina é de 14 quilômetros por litro. Em 2014, será de 17,2 quilômetros por litro. Essa é a meta do programa que terá que ser cumprida para que as empresas tenham os benefícios tributários”, afirmou. Sobre a segurança, o ministro informou que “a partir do próximo ano, todos os carros produzidos no Brasil, inclusive os veículos populares, sairão da fábrica com freios ABS e com pelo menos dois airbags dianteiros como equipamentos obrigatórios”. Segundo ele, as iniciativas para garantir a segurança e o conforto dos passageiros continuarão a progredir com os incentivos oferecidos pelo Inovar Auto. Desoneração e crescimento Pimentel lembrou ainda, na entrevista, que o governo federal está realizando um esforço efetivo para reduzir a carga tributária no país com a nova política industrial brasileira, o Plano Brasil Maior. “Já houve desonerações sobre tributações da folha de pagamento para quarenta setores da indústria brasileira, além das desonerações de IPI para linha branca, linha marrom e para a indústria automobilística”, comentou. “O custo Brasil está diminuindo. Recentemente, a presidenta Dilma anunciou uma importante medida nesta direção que é a redução das tarifas de energia elétrica, a partir do início do ano que vem, para as residências e as indústrias”, acrescentou o ministro. “Reduzido o custo de energia, reduz o custo de produção. Reduzindo o custo de produção, obviamente, o preço do produto final vai ficar mais acessível ao consumidor”, concluiu. Pimentel considerou que as medidas que o governo adotou para estimular a economia já estão surtindo efeito. “No último trimestre deste ano, nós vamos terminar com a taxa de crescimento elevada, que se anualizada, vai apontar para um crescimento de 4% ao ano ou mais”, disse. “O Brasil vai crescer no ano que vem mais do que a média mundial, vai manter o pleno emprego, que é uma conquista importante da nossa economia, e vai continuar com a inflação sobre controle”, previu. Empreendedor Individual Pimentel também falou sobre o programa do governo federal, Empreendedor Individual, que formaliza trabalhadores e os enquadra nos benefícios do Simples Nacional, com isenção de Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL. A adesão pode ser feita com meio de pagamento de valor fixo mensal de R$ 32,10 (comércio ou indústria) ou de R$ 36,10 (prestação de serviços), que é destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Com essas contribuições, o empreendedor individual tem acesso ao auxílio maternidade, auxílio doença e aposentadoria. “O programa é um sucesso. Nós já temos formalizados 2,6 milhões de brasileiros e brasileiras, que pagando uma taxa fixa e muito adequada e módica, têm todos os direitos que uma grande empresa tem, com todo acesso ao fornecimento de bens e ao mercado de consumo”, disse Pimentel. O ministro informou que o Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br) está em processo de atualização e, em breve, será lançado com mais instrumentos e aplicativos para facilitar o acesso às informações pelos usuários. No entrevista, o ministro ainda contou a história de um pipoqueiro que se formalizou como empreendedor individual e passou a fornecer o produto para a Petrobras, que utiliza a pipoca, lançada ao mar, para verificar o movimento das marés próximo a suas plataformas, de forma barata e sustentável.

Fonte: MDIC