With Borders

No Borders

03/12/2012

EXPORTAÇÕES ALCANÇAM SEGUNDO MELHOR DESEMPENHO PARA NOVEMBRO

Brasília (3 de dezembro) – As exportações brasileiras alcançaram em novembro maior valor para o mês, somando US$ 20,472 bilhões, atrás apenas do resultado do mesmo mês de 2011 (US$ 21,773 bilhões). Foram, porém, recordistas as exportações de produtos manufaturados para novembro (US$ 8,259 bilhões), superando o resultado de 2011 (US$ 7,867 bilhões). 
As importações também registraram o segundo maior valor para os meses de novembro (US$ 20,658 bilhões), inferior apenas ao desempenho de novembro de 2011 (US$ 21,202 bilhões). A média diária mensal das importações foi ainda a maior verificada este ano (US$ 1,033 bilhão). Em relação ao saldo comercial, houve déficit de US$ 186 milhões. O último resultado negativo mensal foi aferido em janeiro deste ano (US$ 1,3 bilhão).
No comparativo do acumulado do ano (janeiro a novembro), as vendas ao mercado exterior somam US$ 222,8 bilhões, com queda de 4,7% sobre o valor registrado no mesmo período do ano passado. A redução para as importações foi de 1,1%, passando de US$ 207,9 bilhões, em 2011, para US$ 205,6 bilhões, neste ano. O superávit comercial está em US$ 17,2 bilhões, 33,9% inferior ao contabilizado entre janeiro e novembro de 2011 (US$ 26 bilhões).
Em entrevista coletiva, no auditório do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a secretária de Comércio Exterior, Tatiana Lacerda Prazeres, comentou os resultados da balança comercial. “Este tende a ser um ano bastante importante para o comércio exterior, sendo o segundo melhor ano para as exportações, com valores mais próximos de 2011, ano recorde das exportações, do que de 2010”, disse. No ano passado, as vendas ao exterior totalizaram, de janeiro a dezembro, US$ 256 bilhões e, em 2010, somaram US$ 201,9 bilhões.
Os principais países de destino das exportações brasileiras, neste ano, são China (US$ 38 bilhões), Estados Unidos (US$ 24,9 bilhões), Argentina (US$ 16,7 bilhões), Países Baixos (US$ 13,8 bilhões) e Japão (US$ 7 bilhões). Já as principais origens das importações realizadas, de janeiro a novembro, são China (US$ 31,7 bilhões), Estados Unidos (US$ 30,1 bilhões), Argentina (US$ 14,9 bilhões), Alemanha (US$ 13,1 bilhões) e Coreia do Sul (US$ 8,6 bilhões).

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do MDIC