With Borders

No Borders

16/05/2012

DÓLAR A R$ 2,00 NÃO ATINGIU TAXA DE EQUILÍBRIO PARA AS EXPORTAÇÕES

O patamar do dólar, em torno de R$ 2, foi considerado “virtual” pelo presidente interino da AEB (Associação de Comércio Exterior do Brasil), José Augusto de Castro, que apontou que o câmbio ideal para o comércio exterior brasileiro é R$ 2,20. Para a AEB, com esta taxa, muitos importadores passariam a importar apenas pela necessidade, o que geraria um equilíbrio na balança comercial, estimulando as exportações de manufaturados e não desestimulando as importações necessárias ao País.
Para Castro, a manutenção do dólar na atual faixa vai depender do setor externo. E sua valorização poderá servir para as exportações brasileiras recuperarem o mercado americano comprador. “Seria uma oportunidade para o Brasil voltar a ocupar espaço que nós perdemos nos últimos dez anos. Foram cerca de 10 pontos percentuais perdidos. Vinte e cinco por cento das exportações do Brasil eram destinadas aos Estados Unidos e hoje são apenas 10%”, afirmou.
Ele assegurou que a recuperação gradual do dólar ainda não foi sentida nas exportações. Apenas as empresas passaram a avaliar oportunidades, “mas sempre avaliando em que patamar o dólar vai estabilizar”. Admitiu, contudo, que a expectativa não é que o dólar suba até R$ 2,20, patamar considerado ideal, mas que recue para algo em torno de R$ 1,80 a R$ 1,85.

Fonte: Agência Brasil