With Borders

No Borders

16/06/2012

CÂMARA INTERNACIONAL DE COMÉRCIO DIVULGA MAPA PARA CRESCIMENTO VERDE

Economia Verde e Desenvolvimento Sustentável Requerem ação imediata, afirma o setor privado.ações de curto-prazo são essenciais para investimentos de longo prazo, cooperação e implementação de economia verde
Rio de Janeiro, Brasil – A Câmara Internacional de Comércio (ICC), que representa centenas de milhares de companhias em mais de 120 países, divulga hoje o “Mapa da Economia Verde” (Green Economy Roadmap). O Mapa estipula dez condições necessárias para conduzir o crescimento em um mundo de recursos escassos com intenso crescimento demográfico. Entre eles:1.Inovação social, ambiental e econômica: A economia verde é aquela que está incorporada nos mercados globais e relatórios anuais de resultados, e direciona a inovação nas finanças públicas e privadas.
2.Colaboração total entre os setores da sociedade, negócios e governo.
3. Governança integrada: coordenação entre políticas e interindustrial e governança em todos os níveis. Políticas que promovam o crescimento econômico enquanto, reforcem a proteção ambiental e o progresso social, e que sejam consistentes com as normas internacionais de comércio, proporcionem acesso a recursos financeiros, promovam a transferência tecnológica, fortaleçam as capacidades e reduzam a desigualdade.
4. Equilíbrio entre estratégias de curto e longo prazo: a economia verde necessita reconciliar as pressões sobre as demandas de curto e médio prazo com os valores embutidos em estratégias de longo-prazo.
5.Multilateralismo: Abordagens multilaterais entre países e setores são indispensáveis no atual mundo globalmente conectado.
“Os desafios que enfrentamos hoje são reais, mas não têm de ser intransponíveis”, afirmou Jean-Guy Carrier, Secretário Geral da ICC. “Mas os negócios, governos e sociedade civil devem aceitar e mostrar comprometimento no cumprimento de responsabilidades compartilhadas – o melhor caminho para realizar isto é o que o mapa da ICC aponta: Ao final do dia, nós realmente acreditamos na capacidade única do mercado e de seus investimentos no auxílio para a criação de empregos sustentáveis e na realização de uma economia mais verde e justa.”
A ICC e suas companhias-membro, que incluem gigantes globais como GE, Siemens, Dow, Tata, Li & Fung, Bank of America, Bosh, Novozymes e Inventec, e também, companhias de pequeno e médio porte, acreditam que os negócios são o mecanismo crítico para o crescimento e desempenham papel-chave na promoção do desenvolvimento sustentável. Como mostra a larga representação do setor privado na Rio+20, os negócios já estão engajados, mas mais esforços devem ser realizados para que a iniciativa privada possa fazer parte das decisões que envolvem este processo. É vital que a comunidade global de negócios e governos continuem a explorar juntos novas formas de inovação e colaboração para direcionar o crescimento e acelerar a transição para a “economia verde”.
As seguintes pessoas estão disponíveis para entrevistas sobre estes e outros tópicos da Rio+20: Jean-Guy Carrier, secretário geral, ICC
Martina Bianchini, Presidente, Força Tarefa Economia Verde ICC Green e Vice-Presidente de Relações Governamentais e Políticas Públicas Europeias, Dow (EUA)|. Carlos Busquets, vice-diretor, Departamento de Políticas e Práticas de Negócios, ICC|. Wendy Poulton, gerente geral, Sustentabilidade e Inovação, Eskom Holdings Ltd, África do Sul.
Câmara Internacional de Comércio (ICC)-A ICC é a maior e mais representativa organização de negócios no mundo. Com milhares de companhias-membro em mais de 120 países, a ICC está envolvido com todos os setores da iniciativa privada.
Com uma rede mundial de comitês internacionais, a Secretaria Internacional da ICC em Paris informa sobre prioridades de negócios nacionais e regionais. Mais de dois mil especialistas de companhias associadas à ICC alimentam seu conhecimento e experiência colaborando para discussões essenciais aos negócios junto à ICC.
As Nações Unidas, a Organização Mundial do Comércio, o G20 e muitas outras organizações intergovernamentais, tanto internacionais quanto regionais, estão interligadas por meio das visões de negócios internacionais da ICC. [www.iccwbo.org].

Fonte: Portal Fator Brasil.