With Borders

No Borders

25/06/2012

REAL AVANÇA COMO MOEDA DO COMÉRCIO GLOBALIZADO

Acordo de swap de R$ 60 bi com a China e socorro de US$ 10 bi ao FMI reforçam peso da moeda brasileira no cenário internacional e ampliam argumento pela reformulação da cesta monetária que pode substituir o dólar
Ao completar a maioridade, tendo no currículo a façanha de superar a inflação e impulsionar a economia nos últimos 18 anos, o real aos poucos alça voo internacional. A moeda brasileira pleiteia agora a entrada na lista das unidades de valor nacionais da cesta monetária do Fundo Monetário Internacional (FMI), conhecida como Direitos Especiais de Saque (SDR, na sigla em inglês).


Plano Real atinge maioridade com novos desafios à frente no campo fiscal após estabilização, independência do BC é um dos próximos desafios, diz Arida


O País negocia no âmbito dos Brics (grupo integrado também por Rússia, Índia, China e África do Sul) e do G-20 (as maiores economias) a abertura da SDR a moedas emergentes para substituir o dólar na condição de papel de pagamento universal comercial globalizado.
Nesse sentido, o país deu dois passos consistentes na semana. Firmou um acordo com a Chinaeliminando a necessidade de contratação de swap (permuta de crédito) nas transações de bilaterais até R$ 60 bilhões, que na prática retira o dólar do caminho do comércio entre chineses e brasileiros, valendo apenas o yuan e o real como moedas de troca. O segundo passo foi o socorro de US$ 10 bilhões concedidos ao FMI , o segundo neste valor em menos de dois anos.

Fonte: IG.