With Borders

No Borders

18/07/2012

BRASIL NEGOCIA COOPERAÇÃO TECNOLÓGICA E DE ALIMENTOS COM PAÍS AFRICANO

Comitiva de Burkina Faso foi recebida pelo ministro para obter informações sobre políticas públicas e créditos oficiais


O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, recebeu, nesta quarta-feira (18), representantes do governo de Burkina Faso, país localizado na África Ocidental. O grupo está no Brasil para obter informações sobre políticas públicas na área de agricultura e para negociar a obtenção de créditos oficiais para a compra e doação de alimentos e maquinários agrícola.
“O Brasil é um modelo para nós. Sabemos que o país atravessou dificuldades durante sua história e, graças à coragem e engenharia na área da agricultura, hoje o Brasil tem peso no mundo todo”, afirmou o ministro da Agricultura de Burkina Faso, Laurent Sédogo. O representante do país africano destacou a crise na agricultura local provocada pela falta de chuvas e pediu apoio de Mendes Ribeiro para o estreitamento do contato entre a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada do Mapa, e a instituição equivalente em Burkina Faso.
Mendes Ribeiro Filho lembrou que o Brasil está investindo em ações para promover a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) justamente para aumentar a cooperação tecnológica com outros países, principalmente do continente africano. 
Tenho muito orgulho de estar à frente de instituições como a Conab e a Embrapa. Trabalhamos juntos buscando o que cada um tem de melhor, proporcionando aumento de produção, com mais comida na mesa das pessoas”, afirmou.
A agricultura em Burkina Faso é baseada na produção familiar e de subsistência, mas Laurent Sédogo acredita que a cooperação com o Brasil poderá contribuir para uma nova fase com destaque para a agricultura comercial no país. A comitiva busca conhecer a experiência do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e da Agricultura Familiar, que promove o acesso a alimentos e permite aos agricultores familiares que estoquem seus produtos para serem comercializados a preços mais justos.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.