With Borders

No Borders

08/08/2012

POLICIAIS RODOVIÁRIOS FEDERAIS PODEM ENTRAR EM GREVE NA PRÓXIMA SEMANA

Brasília – Policiais rodoviários federais realizaram na manhã de hoje (8) no Distrito Federal, Rio de Janeiro, em São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, na Bahia, no Paraná e Rio Grande do Sul ações de fiscalização e orientação de motoristas que resultaram em congestionamento nas principiais estradas. De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), Pedro da Silva Cavalcanti, a categoria pode entrar em greve na próxima semana.
"Esta será a primeira vez que a categoria entra em greve", disse Cavalcanti. Segundo ele, entre as reivindicações dos policiais rodoviários federais está a reestruturação salarial e da carreira, realização de novos concursos, aumento do efetivo, além do aumento dos auxílios alimentação, saúde, creche e transporte. O movimento dos policiais, chamado Operação Colina, prossegue amanhã (9) em todo o país.
Conforme o presidente do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais do Distrito Federal (SinPRF-DF), Reni Rocha, na próxima segunda-feira (13), sindicatos de todos os estados irão realizar assembleia com indicativo de greve. "Estamos negociando com o governo, mas [até agora] não foi apresentada nenhuma proposta. Todos os sindicatos estaduais estão com assembleia marcada para o dia 13. Caso seja aprovada, iniciaremos greve nacional", disse.
No Distrito Federal, a operação-padrão foi feita nas rodovias BR-040, BR-020 e BR-060. O movimento ficou concentrado na BR-040, onde que cerca de 25 policiais participaram da ação. Durante a mobilização, os policiais rodoviários realizaram vistoria e checagem de documentos dos veículos de transporte de carga e de passageiros, dentre outras atividades de fiscalização.
De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), a categoria está há um ano negociando com o governo, mas nada foi decidido. Segundo lembra, a última reunião marcada para o dia 26 de julho foi cancelada sem novo agendamento.
"Desde 2006 estamos recebendo por subsídio, mas quando nosso salário foi mudado perdemos alguns benefícios como adicional noturno e de insalubridade. O policial que ingressa hoje está ganhando menos do que em 2006", disse Cavalcanti. O último reajuste salarial para a categoria é de 2010.
Pedro Cavalcanti ressalta ainda que outro ponto em negociação com o governo é a reestruturação da carreira do policial rodoviário federal. "O documento que regula as atribuições dos policiais rodoviários nos categoriza com atividades de nível intermediário, enquanto que as atividades que executamos são de nível superior. Além disso, para ingressar na PRF é necessário ter nível superior. Queremos esse reconhecimento, e ele não traz gastos para o governo", salientou.

Fonte: Agência Brasil.