With Borders

No Borders

31/08/2012

PLANO NACIONAL DA CULTURA EXPORTADORA É APRESENTADO NO PIAUÍ

Brasília – A secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Tatiana Lacerda Prazeres, está hoje em Teresina para apresentar o Plano Nacional da Cultura Exportadora a empresários piauienses, na Federação das Indústrias do Estado do Piauí (Fiepi).
O plano visa coordenar e promover ações de desenvolvimento e difusão da cultura exportadora nos estados para desconcentrar, regionalmente, as exportações brasileiras. “Atualmente, 14 estados brasileiros exportam, individualmente, menos de 1% do total comercializado pelo país no mercado exterior. O objetivo é mobilizar e capacitar gestores públicos, empresários de pequeno e médio porte, e profissionais de comércio exterior para aumentar e qualificar a base exportadora”, explicou a secretária. 
De janeiro a julho deste ano, o Piauí exportou US$ 117,5 milhões, o que correspondeu a 0,09% do total vendido pelo país no período (US$ 138,2 bilhões). O governo do Piauí, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico (Sedet), elaborou o Mapa Estratégico da Cultura Exportadora com as ações a serem desenvolvidas. Foram também definidos setores prioritários que, no caso do Piauí, são: algodão, apicultura, artesanato, cachaça, cajucultura, carnaúba, confecção, gemas e joias, grãos, e metal mecânico.
Ao todo, 22 estados participam do Plano Nacional da Cultura Exportadora, que tem cinco eixos de atuação: cultura exportadora; inteligência comercial e competitiva; ambiente de negócios; diversificação e qualificação da pauta exportadora; e promoção comercial.
Para executar o plano, o MDIC conta com a parceria das seguintes instituições: Apex-Brasil, Agência Brasileira do Desenvolvimento Industrial (ABDI), Banco da Amazônia, Banco do Brasil, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Caixa Econômica Federal, Confederação Nacional da Indústria (CNI), Correios, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Ministério das Relações Exteriores (MRE), Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Sebrae, Senac, Senai e Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).


 

Fonte: MDIC